terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Resenha: Um Dia

Título: Um Dia
Original: One Day
Autor: David Nicholls
Páginas: 416
Editora: Intrínseca
Nota: 9
Skoob


Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

                                           





Bom essa é a minha primeira postagem, então escolhi o livro: UM DIA. Um ótimo romance, uma história incrível e super apaixonante.

O livro me chamou a atenção pelo contraste dos fatos, histórias que realmente ocorrem na atualidade. A primeira palavra que me vem a cabeça ao pensar nesse livro é real. Acho que dificilmente se encontra um romance onde os personagens e os momentos sejam tão reais e verdadeiros como neste livro. Nicholls acertou no tom da narrativa, na criação dos personagens, no toque perfeito de contar a história em flashes de ano a ano, todos no mesmo dia, 15 de julho, que foi quando os protagonistas se conheceram. Simplesmente brilhante.

Dexter e Emma passam juntos a noite depois da formatura em 15 de julho de 1988 e ambos sabem que no dia seguinte irão trilhar caminhos totalmente diferentes. Porém, mesmo depois de apenas um dia, descobrem que não conseguem parar de pensar um no outro. Ainda assim, seguem seus caminhos, isoladamente, conversando através de cartas, postais e telefonemas que nos presenteiam com diálogos inteligentes e cativantes (algo que deixa a obra totalmente lúdica e romântica).

Dexter e Emma se tornam uma espécie de melhores amigos, sem deixar aquele clima de amor/paixão de lado. É um relacionamento bonito, sincero, com altos e baixos onde ambos compartilham suas vidas em todos os aspectos. Emma é uma garota comum, estudiosa, nerd e cheia de idealismo. Não é uma rebelde, mas tem uma beleza toda sua que compõe, com sua personalidade um quadro belo e admirável. Passa grande parte da vida tentando descobrir o que fazer da vida, mas assim que descobre se torna uma brilhante profissional, confiante e feliz (e principalmente apaixonada).

Dexter é um rapaz bonitão, rico, com a vida toda pela frente e uma vontade sem igual de vivê-la até as últimas consequências. Por sua beleza, e nem tanto pelo talento, é convidado a trabalhar na televisão e tem um grande pico de sucesso, que o leva a se tornar uma pessoa diferente que acaba se distanciando dos amigos, incluindo Emma. (algo que chega ser um pouco estupido.)

É justamente esse balde de realidade na vida de ambos, que torna toda a narrativa especial. É impossível não ficar o livro todo torcendo e esperando pelos clichês e se deparando com nada menos que a crua realidade da vida que não se pode negar. Nisso e na beleza dos momentos que narra com muita qualidade - Nicholls me surpreendeu completamente.

A história que se passa no período de 20 anos, contados ano a ano em todo dia 15 de julho é um espetáculo narrativo à parte. Além do fato de admirar muito livros que tragam em sua leitura todos os tipos de emoções. Ri, "quase chorei", suspirei, tive raiva e é impossível não se ver refletido nos personagens da trama, nem que seja em apenas um aspecto de sua vida.

Outro encanto do livro é o recurso maravilhoso que Nicholls utilizou nos momentos finais do livro em que mesclou o tempo presente, com as lembranças do início do relacionamento há 20 anos atrás.



Quotes favorito:

"Preciso falar com alguém. Alguém não. Você!"


"Eu te amo, Dexter. Amo muito. Só não gosto mais de você."


"O que quer que aconteça amanhã, tivemos o hoje. A não ser se nos encontrarmos no futuro. Não terá problemas. Seremos amigos.Somos amigos, parentes, namorados e amantes."



Ótima leitura!



Por Vitor Mattolli

4 comentários:

  1. Quase comprei esse livro semana passada pela internet, mas fiquei com medo de não gostar, então comprei Maldição do Tigre, que tem mais haver comigo (mitologia)... Mas parece ser um livro encantador! Já coloquei na minha listinha do Skoob :)

    Livráticos

    ResponderExcluir
  2. Olá, você foi 'tagueado' para uma entrevista por mim, confira o post> http://umdelirioliterario.blogspot.com.br/2013/02/entrevista.html

    ResponderExcluir
  3. Vou ler esse livro em breve, tou muito ancioso...Parece ser muito bom.

    ResponderExcluir
  4. Um Dia é um dos meus livros favoritos. Simplesmente fiquei apaixonado. Pelo enredo, pelas personagens... Por tudo. Sim, fui quebrado e esmagado, mas, mesmo assim, amo o livro. Acredito que a história de Emma e Dexter seja bem coerente, visto que muitas pessoas são amigas por muitos anos e só depois percebem que podem ser algo mais. Tirando aquela parte do que acontece com ela, claro, é bastante comum. Mas enfim... Amor define.
    "O que quer que aconteça amanhã, tivemos o hoje. A não ser se nos encontrarmos no futuro. Não terá problemas. Seremos amigos.Somos amigos, parentes, namorados e amantes." Desse livro, essa citação é a minha favorita.

    ResponderExcluir