terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Resenha: O Estrangulador

Título: O Estrangulador
Original: The Strangler
Autor: Sidney Sheldon
Editora: Record
Páginas: 178
Nota: 8


Sinopse: A polícia está em polvorosa.Um perigoso maníaco vem desafiando as mais brilhantes cabeças da Scotland Yard. Não deixa rastros. Exceto uma intrigante coincidência: o criminoso só ataca em dias de chuva.


O sargento Sekio Takagi está desesperado. Não há tempo a perder. Precisa urgentemente desvendar o quebra-cabeça mais terrível de sua carreira. Nesse momento, o boletim meteorológico anuncia: “chuvas ao final da tarde sobre a capital inglesa”...

É dado o sinal para mais uma arriscada caçada humana, que só o mestre Sidney Sheldon é capaz de criar. O leitor acostumado a muito suspense e emoção com os consagrados Corrida pela herança e A perseguição, irá viver em O estrangulador surpreendentes momento de ação e suspense. Nesta audaciosa aventura, o tempo é precioso e cada segundo pode ser fatal.





Pra começar essa resenha, devo dizer que aqueles que estão acostumados com as mais loucas tramas de Sidney Sheldon, podem sentir uma falta de um algo mais profundo nesse livro. Estou dizendo que é ruim? De forma alguma! A ideia central é um espetáculo, digna de Sidney Sheldon. Porém, acredito que o livro seja nesse tom mais leve porque é um infanto-juvenil. Portanto, com esse novo ponto de vista, digo que é um excelente livro!

Mas, vamos à estória: Sekio Takagi é um sargento, e ele vem tentando achar pistas que o levem a encontrar um serial killer que está atacando a cidade.

Esse serial tem sua peculiaridade, assim como todos, que é explicada no livro – não vou contar, senão perde a graça – e tem a ver com sua mãe.

Bom, o serial estrangula várias mulheres, até que ele tenta estrangular a mocinha da estória. E é nessa parte que a trama começa ficar mais interessante e o desenrolar verdadeiro começa.

Porém, um ponto negativo – que contribuiu para a nota não muito alta que dei ao livro – é que tudo se esclarece muito rápido. Tanto os motivos do serial, quanto quem ele é, e isso tira toda a emoção e suspense de não saber quem pode ser e porque essa pessoa havia se tornado um assassino. Descobrindo tudo isso praticamente no começo, só nos resta saber se Sekio irá ou não salvar a mocinha.


Quotes favoritos:


“Planejara tudo com o maior cuidado. (...) Não podia haver a menor dúvida a respeito... era muito mais esperto do que a polícia!”



“Todas as mulheres eram pecadoras. Deus queria que fossem mortas. Ele realizava o trabalho de Deus, livrando o mundo do mal. Não podia entender por que a policia o procurava... por que queriam puni-lo. Deveriam recompensá-lo por livrar o mundo daquelas mulheres diabólicas.” 

“Alan Simpson viu a chuva miúda caindo, e seu coração se encheu de alegria. Deus lhe dizia que era o momento de livrar o mundo de mais uma mulher diabólica. O excitamento começou dominá-lo”



Bom, somando e diminuindo os aspectos desse livro, cheguei à conclusão de que gostei de verdade – mas é apenas um bom livro. Não foi um dos primeiros livros que li do Sidney Sheldon, por isso me surpreendi com uma estória tão rápida e digamos um tanto clichê. Porém, que tem a capacidade de agradar a muitos – principalmente àqueles que estão tendo o primeiro contato com as tramas de Sidney Sheldon.

Tenha uma ótima leitura!


Ana Batuta

4 comentários:

  1. Sidney Sheldon é um mestre!
    Este livro que parece simples (ou até comum!) se mostra empolgante e emocionante a cada linha!
    Bela resenha!
    @DavidLBromsson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com você, David! Amo Sidney Sheldon!
      Obrigada pelo apoio!

      Excluir
  2. lol!! meu primeiro livro lido!!! haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha! Gui, aposto que vc gostou pra caramba né? rs :)

      Excluir